terça-feira, 28 de setembro de 2010

ANA AMÉLIA LEMOS



Natural de Lagoa Vermelha, Ana Amélia concluiu o ensino médio, mudou–se para Porto Alegre pensando em cursar a faculdade de Serviço Social, mas acabou optando pela Comunicação Social, na área de Jornalismo. Recorreu a uma bolsa de estudos e foi beneficiada pela Assembléia Legislativa do RS. Durante sua permanência na faculdade, iniciada no ano de 1967 e concluída em 1970, Ana Amélia conheceu e se tornou amiga dos jornalistas que, segundo ela, eram os cobras da época; Flávio Alcaraz Gomes, Jaime Copstein. Estes jornalistas deram a primeira oportunidade profissional a Ana Amélia. Começou a trabalhar na rádio Guaíba produzindo o programa Repórter da História.
Depois que saiu da rádio Guaíba, em 1970, no ano da sua formatura, foi convidada para trabalhar no Jornal do Comércio. Havia duas vagas, uma para ser colunista social, e uma para ser repórter de economia. Ana Amélia não teve dúvida, escolheu a área de economia.
Para aumentar o orçamento, iniciou sua carreira na televisão em 1973, no Programa Câmera 10 na TV Difusora. Mantinha, também, um programa na rádio Difusora. Na mesma época trabalhou na sucursal do jornal carioca Correio da Manhã. Logo após, foi convidada para ser correspondente da revista Visão em Porto Alegre.Em 1977, como repórter da Difusora, participou de uma entrevista coletiva com o então Ministro da Fazenda Mário Henrique Simonsen. Nesse dia, encontrou-se com o Governador em um almoço na Federasul, compromisso para o qual o Ministro veio ao Rio Grande. Para sua surpresa, Sinval Guazelli já estava sabendo de seu bom desempenho durante a coletiva, agendando, na hora, a entrevista que Ana Amélia vinha tentando marcar sem sucesso há várias semanas.
Nesta coletiva estava presente o presidente do grupo RBS, Maurício Sirotsky Sobrinho. Ele gostou muito da atuação dela, convidando-a para integrar a equipe de jornalismo da empresa. Iniciou um programa na TV Gaúcha, hoje RBS TV, e também, uma coluna no jornal Zero Hora. Tanto na TV como no jornal o título era Panorama Econômico. Neste período ganhou espaços na rádio Atlântida. Na época era conhecida como a moça da soja.
Ana Amélia conquistou o reconhecimento e é considerada uma das jornalistas mais importantes do grupo, atuando também como diretora da RBS em Brasília, possuindo uma coluna diária no Jornal Zero Hora, e participando ao vivo dos telejornais Bom Dia RS e Bom Dia SC e na Rádio Gaúcha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário